L-Alanina – O Que é, Para Que Serve, Efeitos e Alimentos

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

L-Alanina – O Que é, Para Que Serve, Efeitos e Alimentos

A L-alanina é um dos aminoácidos predominantes no corpo humano, representando a estrutura primária de muitas proteínas. Ela é importante para converter a glicose em energia, eliminar o excesso de toxinas do fígado, auxiliar os problemas de próstata, cálculos renais, além de suportar estimular a produção do hormônio glucagon para aumentar os níveis de açúcar no sangue.

Seu uso é muito popular no meio esportivo, pois ela ajuda o crescimento de massa muscular, suportando o processo de biossíntese de proteínas do corpo.

Vamos entender melhor o que é a L-alanina, para que serve, quais são seus efeitos mais importantes para o corpo e alimentos ricos na substância, além de analisar a suplementação e possíveis efeitos colaterais. 

L-Alanina – O que é?

A L-alanina é um aminoácido não essencial, o que significa que o corpo pode sintetizá-lo internamente. Sendo assim, não é necessário obtê-lo através da dieta. Ela é considerada um dos aminoácidos mais predominantes no corpo humano, representando quase 8% da estrutura primária de muitas proteínas.

A L-alanina ajuda o organismo a converter a glicose simples em energia e eliminar o excesso de toxinas do fígado. Além disso, contribui com a construção de músculos fortes e saudáveis e protege as células durante os exercícios intensos.

A L-alanina é fundamental para suportar o equilíbrio de nitrogênio e glicose no corpo, um processo chamado de ciclo de alanina. Esse processo consiste em transferir os excessos de aminoácidos das células ou tecidos para uma molécula receptora produzida pela quebra da glicose.

Ela então é sintetizada e direcionada para o fígado, que extrai o nitrogênio e devolve para que o corpo produza mais glicose. Qualquer excesso de nitrogênio é transformado em ureia e expelido pelo corpo através da urina. Ela também atua na produção de glicose, ajudando a controlar o açúcar no sangue e é comumente chamada de  “alanina” ou “alfa-alanina”.

Para que serve?

  • Ela serve para promover o crescimento muscular, por isso é muito utilizada como suplemento no mundo esportivo.
  • Ajuda a suportar o sistema imunológico.
  • Contribui com a saúde dos rins.
  • Ajuda a manter a próstata saudável e a tratar os distúrbios.
  • Reduz complicações de diabetes, devido à sua rápida liberação de glicose no sangue.

Efeitos no organismo

A L-alanina desempenha funções importantes no organismo. Ela serve para ajudar o crescimento de massa muscular, suportando o processo de biossíntese de proteínas do corpo. Quando esse processo acontece, ela é absorvida pelo fígado e convertida para fornecer energia de forma rápida e eficaz, e por esse motivo é utilizada externamente por atletas e fisiculturistas para aumentar a força e potencializar o treino.

Outra vantagem é que a L-alanina ajuda a proteger as células musculares, diminuindo os danos causados ​​pelo exercício intenso e prevenindo o catabolismo muscular, devido à utilização inteligente da glicose. Por fim, ela também ajuda a transferir o nitrogênio dos tecidos para o fígado, ajudando na desintoxicação e regeneração do órgão.

A L-alanina também costuma ser muito utilizada na medicina ortomolecular devido à sua capacidade de suportar o sistema imunológico e ajudar a prevenir cálculos renais. Dessa forma, pode ser utilizada para prevenir o quadro para aqueles que têm predisposição ao problema.

Outro resultado importante da atuação da L-alanina é o seu estímulo à produção do hormônio glucagon, quando ela identifica baixos níveis de açúcar no sangue. Por esse motivo, costuma ser usada para casos de hipoglicemia, pois possibilita um pico de energia, estimulando a liberação imediata de glicose na corrente sanguínea evitando que o organismo sofra com os baixos níveis de açúcar no sangue ou choques de insulina.

Também serve para ajudar a tratar a hiperplasia benigna da próstata, mais conhecida como aumento da próstata. Um estudo realizado evidenciou que o fluido da próstata tem uma alta concentração de L-alanina, portanto, pode proteger a própria próstata de um aumento irregular.

O aumento da próstata geralmente causa desconforto e dificuldade ao urinar devido à dor severa durante a micção. Diante desse quadro, ela ajuda a diminuir o inchaço, reduzindo os sintomas e os desconfortos causados pela alteração.

Além disso, serve também para prevenir ou tratar distúrbios da ureia, diabetes, doença de armazenamento de glicogênio, estresse, desidratação decorrente da diarreia, fadiga e doença hepática. Ela inada reduz a inflamação e ajuda a equilibrar e manter o bom funcionamento do organismo de forma geral.

Alimentos que contêm L-Alanina

Os alimentos com grandes quantidades de L-Alanina não devem ser cozidos ou marinados por muito tempo, pois esse aminoácido é hidrofílico, o que significa que é solúvel em água.

As fontes mais ricas em L-Alanina são as proteínas animais. A carne bovina e peixes costumam ser mais recomendados devido à sua alta concentração, capaz de ajudar a completar as necessidades diárias de cada pessoa.

Como é muito utilizada no meio esportivo devido ao seu suporte para a construção de massa muscular, ela é ingerida também na forma de suplemento em pó ou cápsulas. Seu uso geralmente é feito após o treinamento com o objetivo de disponibilizar proteína para o corpo reparar os danos causados pelo exercício e produzir músculos. Vale reforçar que o suplemento não impede o consumo de alimento ricos em L-Alanina e outros aminoácidos.

Os melhores alimentos para aumentar a L-Alanina são derivados de cortes de carne magra, produtos lácteos, ricos em proteínas e vegetais de folhas verdes.

  • Leite e produtos lácteos como requeijão, iogurte e queijo;
  • Ovos;
  • Carne bovina, suína, aves e peixes;
  • Agrião;
  • Soja;
  • Aspargos;
  • Feijão;
  • Espinafre;
  • Lentilhal
  • Couve-flor;
  • Semente de abóbora, girassol e melancia;
  • Favas;
  • Milho;
  • Ervilha verde;
  • Abacates;
  • Brotos em geral;
  • Nozes.

Suplementação

Embora seja um aminoácido produzido pelo corpo, pode se tornar essencial se por algum motivo o organismo deixar de produzi-lo. Isso pode acontecer com pessoas que não se alimentam corretamente, ou que têm algum distúrbio alimentar, doenças do fígado, diabetes e transtorno do ciclo da ureia. Casos como esse podem necessitar de suplementação:

  • Hipoglicemia: Pesquisas evidenciam que a ingestão do suplemento de L-alanina pode ajudar a elevar os níveis de açúcar no sangue após um episódio de hipoglicemia, ou da ingestão excessiva de insulina. Ela também pode impedir que o açúcar no sangue caia muito durante a noite.
  • Desidratação relacionada à diarreia. Os estudos realizados até o momento ainda não foram conclusivos em relação aos efeitos para esse caso, mas existem algumas evidências de que a L-Alanina pode ajudar no tratamento da desidratação causada pela diarreia.
  • Doença de armazenamento de glicogênio. Resultados indicam que a L-alanina pode melhorar alguns sintomas, mas não todos.

Outras doenças como a hepática, próstata aumentada, fadiga, estresse, distúrbios do ciclo da ureia e outras condições também podem ser tratadas com o suplemento de L-alanina, porém mais estudos são necessários.

Dosagem

A dose pode variar de acordo com a fórmula. As versões e pó e líquido costumam ser mais potentes que as cápsulas, mas não é uma regra.

A dosagem deve ser feita de acordo com a recomendação do fabricante. Se apresentar qualquer efeito colateral, seu uso deve ser suspenso imediatamente.

Quando o objetivo do uso é potencializar a musculação, ela deve ser ingerida antes do exercício. Geralmente o pó é misturado com água ou com outro suplemento líquido, o que torna um aminoácido disponível quase imediatamente, potencializando os benefícios do suplemento para o exercício e o fisiculturismo.

Efeitos colaterais de L-alanina e segurança

O uso de suplementos de L-alanina se mostraram seguros quando usados adequadamente por um curto período de tempo. Porém, o excesso pode elevar os níveis de açúcar no sangue e desencadear a síndrome da fadiga crônica. Também pode perturbar o ciclo da alanina e eliminar a regulação da glicose, provocando a falta de energia.

Precauções especiais e advertências

  • Gravidez e amamentação: Não há evidências e estudos sobre os impactos do uso de suplementos de L-alanina durante a gravidez e amamentação; sendo assim, antes de usar converse com o seu médico para entender os possíveis efeitos do suplemento para a gestação.
  • Diabetes: A L-alanina pode ser útil para aumentar os níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes, mas ela só pode ser usada em casos específicos, quando os níveis de açúcar no sangue estão baixos. Caso os níveis de açúcar estejam normais, ela pode ser prejudicial.

A L-alanina é comercializada como um suplemento e não um medicamento. Dessa forma, possíveis alegações feitas pelos fabricantes não foram avaliadas e qualquer recomendação quanto à eficácia e segurança desse produto não foram feitas.

Referência adicionais:           

  • https://aminoacidstudies.org/l-alanine/
  • https://nootriment.com/l-alanine-benefits/
  • https://www.botanical-online.com/english/alanine-rich-foods.htm
  • https://www.webmd.com/vitamins/ai/ingredientmono-1247/alpha-alanine

Você já experimentou a suplementação de L-Alanina? Foi receitado por algum profissional por conta de uma condição específica ou somente para o crescimento de massa muscular? Comente abaixo!

Dicas e Receitas é um blog de receitas e dicas para o dia-a-dia e bem estar. Nenhuma pesquisa realizada na internet deve substituir o trabalho de um profissional especializado. Consulte seu médico antes de seguir qualquer nova dieta ou atividade.

Compartilhe:

Deixe uma resposta